Confissão a Maat

    816

    Glória a Ti, Ó Grande Deus, Senhor de Toda a Verdade!
    Venho a Ti, Ó meu Deus, à Tua presença
    trago o meu ser, para que possa tomar consciência dos Teus decretos.
    Eu Te conheço, e estou harmonizado Contigo e com Tuas Quarenta e Duas leis, que Contigo se manifestam nesta Câmara de Maat…
    Em verdade, me coloquei em harmonização Contigo, trouxe
    Maat em minha Alma.

    Por Ti destruí a maldade
    Não fiz mal a seres humanos
    Não oprimi os membros da minha família.
    Não pratiquei o mal no lugar do direito e da verdade.
    Não convivi com homens indignos.
    Não exigi consideração especial.
    Não decretei que um trabalho excessivo fosse feito para mim.
    Não apresentei meu nome para enaltecimento.
    Não privei de bens os oprimidos.
    Não fiz ninguém chorar.
    Não causei dor a nenhum ser humano ou animal.
    Não espoliei os Templos de suas oferendas.
    Não adulterei os padrões de medida.
    Não invadi campos alheios.
    Não usurpei terras.
    Não adulterei os pesos da balança para enganar o vendedor.
    Não fiz leitura errada do fiel da balança para enganar o comprador.
    Não afastei o leite da boca das crianças.
    Não fechei a água num momento em que ela devia correr.
    Não repeli a Deus em suas manifestações.

    Sou puro…! Sou puro…! Sou puro…!
    Minha pureza é a pureza da Divindade do Templo Sagrado.
    Portanto, o mal não me acometerá neste mundo, porque eu, eu mesmo, conheço as leis de Deus, que são o próprio Deus.

    Cro-Maat