Esoterismo – A Tríade Mística

“Onde quer que estejas, não te detenhas. É preciso que vás incessantemente de Luz em Luz.” – S.I.*

1461

O esoterismo se caracteriza igual­mente por três manifestações: o Sigilo, a transmissão de uma Tradição Primordial e a Iniciação. O Sigilo pode ser abordado de muitas manei­ras diferentes. Em primeiro lugar, o Sigilo mostra-se necessário para garantir a proteção dos ensinamentos e rituais. Pode-se falar, então, mais exatamente, de confidencia­lidade. Ele visa preservar a integridade e a eficácia dos ensinamentos, a fim de reservar seu acesso não só aos que o procuram, mas também aos que o merecem. O Sigilo se refere também aos textos e rituais que exigem interpretações simbólicas e medita­ções no oratório. Assim, todo esoterismo verdadeiro remete a um mito original que o Iniciado deve decodificar, para dar um sen­tido à sua vida. Para o Iniciado Martinista, esse mito denomina-se Gênese, cujo sentido hierático ele deve penetrar à luz do Evange­lho de João, que ele tem ao seu lado no altar, da Cabala e dos escritos de nossos Mestres Jacob Boehme, Martinès de Pasqually e Louis–Claude de Saint-Martin. O sigilo é, em suma, o interior oculto das coisas, que o ser huma­no, em sua busca de unidade, deve buscar e descobrir por si mesmo.
Segunda manifestação do esoterismo: a transmissão da Tradição Primordial. Desde sua primeira Iniciação, o candidato se vê ligado à Tradição, à Luz original, fonte de todas as outras luzes.

A essa Tradição imemorial, única e trans­cendente, transmitida de Mestre a discípulo, através das eras, o Martinismo chama de “Luz Eterna da Sabedoria Divina”.Trata-se de um conhecimento não-racional, intuitivo, pre­sente em todo ser humano, mas que deve ser despertado pela filiação espiritual e pela iniciação. É uma herança cósmica que as ordens Iniciáticas autênticas receberam e têm a missão de transmitir. Essas ordens autên­ticas estão em seu centro invisível, fora do tempo e unidas ao princípio original que lhes dá força, vida e perenidade.

Última manifestação de todo esoterismo: a INICIAÇÃO. Na verdade, é a Iniciação que assegura a transmissão da Tradição.

O verdadeiro buscador saberá então reco­nhecer onde encontrar a fonte, estará de mãos vazias, e o coração aberto. “Se eu dese­jo falar a DEUS, devo então aceitar a Paz”.
A nossa busca pelos conhecimentos supe­riores está pautada em três atitudes básicas: a ética, a científica e a místico-filosófica.

Portanto, amado buscador, seja prudente em sua busca. O seu primeiro compro­misso é consigo mesmo.

Amados Irmãos, somos guardiães da Fé, da Esperança e do Amor. Obreiros da Tradi­ção, Arautos da Boa Nova: “Divino Mestre, o Teu sacrifício não foi em vão”.

*O Pantáculo, XI, nº 11, 2003 – Publicação da Grande Loja da Jurisdição de Língua Portuguesa.