Ordem Rosacruz
Uma Antiga Sabedoria para um Mundo Novo

O Processo Criativo passo a passo

Por ELIZABETH BENIADES, SRC

822

O processo criativo dentro de nós acontece passo a passo. É um processo pelo qual levantamos o véu do Jardim do Paraíso, o jardim frutífero que existe além de nossa auto-imagem finita. Este processo prepara o caminho para harmonizar nossa consciência com as vibrações mais sutis que vêm de cima.

Para ser criativo é necessário envolver a mente, o coração e o Ser como um todo. E fazendo isso é possível expandir a realidade do finito ao infinito. O primeiro passo nesse processo criativo pode ser resumido pela palavra luz, no sentido de focalizar a consciência. O segundo passo pode ser representado pela palavra vida, significando aquilo que inicia a ação. E o terceiro passo pode ser resumido na palavra amor, a experiência mais bela e harmonizadora que temos.

LUZ

Como primeiro passo finito – o passo da Consciência ou Luz – entra em ação a consciência para concentrar nossa atenção deliberadamente em algo. De forma recep­tiva centramos nossa atenção na informação que temos em mãos. Nossa atenção total está reunida e concentrada como se estives­se compactada num dedal. Quase esquece­mos ou perdemos de vista o ser físico, pois por escolha (na verdade, necessidade), liberamos a atenção dos nossos sentidos físicos e de nosso ser material para ficarmos abertos e receptivos às vibrações cósmicas.

Por estarmos subjetivamente abertos e receptivos, permitimos que nosso eu obje­tivo se prepare para uma viagem numa corrente viva e veloz de consciência, fluindo da montanha para o vale e finalmente para o oceano que nos rodeia. A corrente de consciência humana flui do Cósmico para o indivíduo e do indivíduo para o Cósmico, sempre se elevando, sempre se renovando.

Este passo de luz infunde em nós um panorama mais amplo de um conhecimento e uma liberdade cada vez maior. Esta é a luz que extrai das trevas da mente finita a luz que cria um brilho na nossa aura individual e a clareza que vibra por todas as fibras de nosso ser, para elevar nossa consciência até o reino Cósmico, mais especificamente, até os reinos da vida.

VIDA

Neste segundo passo – o passo da ação ou vida – colocamos em ação o que recebemos no primeiro passo. A fase da vida é uma experi­ência gratificante e emocional funda­mentada na nossa receptividade no primeiro passo.

Não estamos sempre conscientes de quão gratificante esta ação será e muitas vezes nos distraímos, nos desencorajamos e, facilmente, sentimos medo. Nesse ponto é muito importante que sejamos corajosos e firmes em nosso objetivo inicial, tendo em mente a meta final para superarmos os obstáculos que se apresentarem.

Recebemos de bom grado e, portanto, precisamos também de bom grado colocar em prática em nossas vidas o que recebe­mos. Por esse simples ato de receber expan­dimos nossa consciência para além de nós mesmos e nos tornamos livres e flexíveis. E agindo de boa vontade, recebemos vida, recebemos as recompensas por nossos esforços e somos abençoados. Nos torna­mos trabalhadores na vinha do Cosmos, prontos para ajudar o próximo, e sintoni­zados com as forças mais tênues e sutis da natureza.

Embora nem sempre de forma aparente, a ação e a mudança estão em constante processo na natureza. Mesmo num cenário aparentemente adormecido, as mudanças estão ocorrendo a todo o momento. Da mesma forma que uma semente precisa partir sua casca externa, ficando assim mais e mais exposta aos elementos que a cercam, para manifestar vida nova, nós também precisamos abrir a película de nossa razão objetiva, para ficarmos mais receptivos aos elementos que nos cercam para manifes­tarmos vida nova. Um fluxo de energia nos cerca e nos envolve e a vida jorra. Embora manifestando nossa natureza e essência básicas, permitimos que a beleza da vida e sua energia nos envolvam e nos refresquem com vitalidade e amor. Esse fluxo de energia está permanentemente aguardando para explodir como parte da evolução e da elevação da humanidade.

A fundação de nosso Ser, após ter sido estabelecida nesses dois processos de consciência e ação, está agora pronta para receber a infusão de amor do Cósmico, aquela força toda envolvente que mantém íntegro o tecido da realidade. Transcende­mos o finito e o indefinido, e estamos prontos para nos transmutar na Luz infinita de Deus. Antes de percebermos isso pas­samos para o terceiro passo, permitindo que a força e a vitalidade do amor cósmico se manifestem através de nós.

AMOR

Com a experiência harmonizadora do Amor, estamos preparados para receber o Amor impessoal e universal, um Amor que nos limpa e refresca em sua sabedoria, força e beleza. Este é o Amor Cósmico que sustenta e embeleza nosso templo interno. Por termos sido receptivos e ativos estamos, portanto, preparados para o passo da ex­periência. Através da atenção e da verdadeira essência do amor, nossa natureza interna é re-estabelecida em chão firme. Usando as ferramentas da consciência, ação e experiên­cia, somos capazes de manifestar Luz, Vida e Amor, reaprendendo aquilo que esquecemos no mundo físico. A identidade distinta a que nos apegamos, o ‘Eu’ individual, se expan­diu e se tornou um calor brilhante que evapora as trevas e irradia luz para dentro do nosso ser; um brilho como que de uma estrela, um brilho impessoal de Amor.

Nosso objetivo agora é nos tornarmos uma ferramenta do Cósmico, um elo no esquema cósmico. Desapegando-nos do que somos e abandonando conceitos estagnados, crescemos, dando e recebendo Amor na sua forma mais pura. Responder ao Amor Uni­versal leva a uma realidade mais nova e mais plena, a uma vida totalmente vibrante. Nós nos tornamos um com a realidade cós­mica, que se manifesta mais claramente à medida que permitimos que o Amor Univer­sal se manifeste através de nós. É verdadei­ramente uma expressão do nosso amor pela Criação e do amor da Criação por nós.

E também somos partícipes da Criação, permitindo que o Cósmico aja por nosso intermédio, nos tornando, assim, criadores de nossos próprios direitos. Fazemos isso em primeiro lugar sendo receptivos, em segundo lugar pela ação e em terceiro lugar pela experiência. Sempre tivemos livre-arbítrio e sempre seremos capazes de fazer livremente a escolha de servirmos à huma­nidade e ao Deus Maior.

A sabedoria, a beleza e a força infinitas serão abundantes em nossa vida se escolher­mos criar, passo a passo, segundo nosso conceito mais alto de bondade, paz e harmo­nia uni­versal.  Cabe a nós dar o primeiro passo!