Feliz Natal

Cecil A. Poole, FRC

No mundo ocidental, pelo menos nas regiões em que o cristianismo é a religião dominante, não é necessário que a pessoa seja adepta dessa religião para aceitar o Natal. Embora o Natal seja considerado um dos mais importantes feriados religiosos para os cristãos, é também, a ser considerado como feriado mundial e respeitado, não somente por aqueles que professam a religião cristã, como por muitos que professam outras religiões. Muitos povos respeitam esse feriado na forma em que ocorre no mundo ocidental.

Para as crianças o Natal é, provavelmente, o feriado mais importante do ano e, mesmo o adulto comum quando honestamente admite os fatos, reconhecerá que o Natal é, realmente, o mais importante de todos os feriados. A aproximação do fim do ano é simbólica da culminação do trabalho realizado. É a observação de um acontecimento marcante que, por tradição, tornou-se o principal feriado ou período de festas anual.

Todos nós reagimos de maneira diferente em relação ao Natal e essas reações estão associadas com os nossos pontos de vista quanto a esse feriado. Você pensa em presentes? O Natal não significa mais do que o troca de presentes? Digo troca porque você está interessado, principalmente, no que recebe, com relação ao que dá? Costuma contabilizar o total de presentes, após o Natal, para verificar se não recebeu na proporção em que deu, ou é afortunado a esse respeito, tendo ganhado na troca? Em vez de presentes ou coisas com eles relacionadas, é a despesa extra a primeira ideia que lhe ocorre à simples menção da palavra “Natal”? Seus pensamentos estão imediatamente ligando a palavra com a religião, paz ou felicidade, ou o Natal é simplesmente um feriado?

Essas reações são típicas de muitas pessoas com respeito ao Natal e, infelizmente hoje em dia, o Natal prende tanto a nossa atenção que, possivelmente, seu verdadeiro significado para nós, como indivíduos, esteja totalmente desvirtuado. Parece que as decorações de Natal começam a aparecer nas lojas mesmo antes do início do verão. O Natal tem se tornado tão comercializado que esta ênfase tem feito com que eu assim como muitos outros, reajam, como aqui faço, referindo-me aos presentes e à despesa como as duas primeiras considerações ou pensamentos que surgem à menção do Natal.

A minha reação ou a sua pode traduzir maior profundidade de caráter do que ordinariamente desejaríamos admitir. A maneira pela qual reagimos à simples concepção dessa data é indicação do que estamos pensando a seu respeito. Se os presentes e a despesa têm parte mais preponderante em nosso pensamento do que os solenes princípios, as esperanças de paz e felicidade para nós mesmos e para o mundo, então certamente algo está errado em nossa observação de um acontecimento muito importante. Infelizmente, isto é provavelmente verdade com grande número de pessoas.

O que o Natal deve significar? Deve ser o reflexo de nossa filosofia de vida limitada à troca de presentes e à despesa que vai nos acarretar ou deve ter significado mais profundo? Quer sejamos ou não adeptos de qualquer religião cristã isso não diminui de qualquer forma a importância da vida daquele cuja data de nascimento tradicionalmente observamos nesse feriado. Os conceitos estabelecidos no cristianismo tornaram-se fundamentais para todas as sociedades progressistas que têm existido desde a época daquele que e é conhecido como O Príncipe da Paz e, certamente, seria mais prático e mesmo mais vantajoso para nós, como indivíduos, se nossa reação ao Natal fosse de Paz ao invés de presentes e despesas. Se o pensamento da Paz estivesse tão arraigado na mente dos indivíduos de modo que a palavra “Natal” trouxesse um sentimento imediato de Paz, ao invés de qualquer outro conceito, muito do que hoje fazemos para proteger-nos contra a possibilidade daqueles que poderiam perturbar a paz do mundo poderia ser adiado.

À parte do significado religioso, o Natal deveria ser a confirmação da dedicação do indivíduo e grupos de indivíduos, à Paz. O Natal representa uma época de nascimento, uma oportunidade para que algo diferente, novo ou original venha a existir, portanto, o Natal deve trazer o significado de vida nova, de vida melhor.

Esperemos que à medida que os homens dirigirem sua atenção para os pensamentos que se manifestam na época do Natal, façam maior esforço para a realização dos eventos almejados por aqueles que testemunharam o nascimento de Jesus. A despeito de nossa filosofia de vida, de nossa situação econômica ou de nossa afiliação social, política e religiosa todos poderemos verdadeiramente acreditar, praticar e instilar em nossas próprias vidas e na vida daqueles que nos cercam o conceito de “Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade”.