Ordem Rosacruz
Uma Antiga Sabedoria para um Mundo Novo

Um texto de Saint Martin

Tradicional Ordem Martinista

1.269

Louis Claude De Saint Martin, também conhecido como “O Filósofo Desconhecido”, foi um grande místico do século XVIII e, com toda probabilidade, um Rosacruz. Ele escreveu textos muito inspiradores, dos quais selecionamos um para esta meditação.

“Oh, Homem, assegure a sublimidade e a extensão de teus privilégios! O universo sofre; a alma do homem está no leito do sofrimento. O coração de Deus espera que você dê acesso ao Seu Verbo no Universo e na Alma do Homem. Logo, você tem o poder de dar repouso ao Universo, à Alma do Homem e ao Coração de Deus.

Oh, Homem, você não escuta como todos pedem a ti o repouso; como imploram a ti para que não negue este repouso; como dirigem a ti esta tocante suplica: ‘Diga uma só palavra e minha alma será curada!’ Uma oração que você deveria ter continuamente em sua boca, dirigida a Ele, que foi o primeiro a estender seus braços para te ajudar em tua aflição.

Oh, Homem, diga então esta palavra! Você não terá o seu próprio repouso enquanto não pronunciá-la. Não deixe mais que o coração do homem permaneça fechado em seu frio confinamento; faça com que o centro da alma humana se abra. Tal é a sua grandeza, que o repouso de todas as regiões está ligado com o próprio repouso e glória da alma. Por este intermédio, o homem não só é colocado como o soberano e administrador das obras de Deus, mas também constituído e estabelecido pela eterna caridade Divina; o seu ardor e o seu amor podem se tornar o compasso do amor e ardor do Poder Eterno; que seu coração possa, de alguma forma, se tornar o Deus de teu Deus.

Porém, se seu coração pode, de certa forma, ser aqui embaixo o Deus de teu Deus, imagine as consequências caso você pare! O Homem não pode parar um instante a sua obra sublime, sem que tudo o mais sofra com a sua preguiça e indolência!

Oh, Homem, respeita o teu trabalho! Deixa o teu Ministério sagrado ser a tua glória; mas estremeça! Você é encarregado pela harmonia da natureza, pelo repouso das almas de teus semelhantes e pelas inefáveis alegrias Daquele que É, e cujo nome é SEMPRE.

É verdade que a oração do homem não é menos necessária para a felicidade das criaturas do que o movimento é necessário para a existência do universo. Contudo, esta oração possui dois momentos: um deve ser empregado em atingir nossos postos, o outro em cumprir seus deveres – nenhum deles deve conhecer um só momento de suspensão.

O Homem não deve repousar mais do que o Próprio Deus. O repouso do Homem se torna até mesmo uma oração, quando tem o cuidado de orar virtualmente antes de repousar. A ação de Deus e a ação do Homem estão unidas e devem sempre ser simultâneas. O Homem é espírito, Deus é espírito; O Homem tem o poder de dizer a Deus: ‘Nós dois somos espírito: permita que nossa ação seja coordenada!’ O Homem pode, sob os olhos de Deus, influir na oscilação do pêndulo que regula os movimentos das diferentes regiões do ser; ele é designado a dirigi-lo.”

Conheça mais sobre a Via Cardíaca!